quinta-feira, 24 de abril de 2008

Canjicas




Quando eu era pequenininha

Filha de Batata

(batatinha)

Barriga saliente

Pé na calçada quente

Cambalacho colorido na orelha

Minha vó sentava na varanda

Descascava mexerica

E eu me ria com as proezas dos moleques

Com as cores das pipas

E minha vó dizia:

Óia as canjicas

Essas canjicas!

Vou pegar todas elas

jogar na panela

fazer canjicão

com coco e canela.



Eu me ria mais um pouco

(uma canjica cá em baixo

outra lá em riba)

ela fazia que levantava

pegava a chinela velha

e eu voava pela janela.

5 comentários:

Vinicius Langa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Fernanda Fassarella disse...

Ei...

Nunca tinha vindo aqui...
Suas palavras são repletas de simplicidade e musicalidade. Gostoso de ler.
Gostei daqui também. Meu refúgio pra espantar tristeza de agora em diante!

Beijos

Marcelo disse...

É bom ter boas lembranças da infância... e rir com elas. Mas o melhor é ter tido infância, e poder escrever sobre ela.

Renata Mofatti disse...

Com a s canjicas abertas que li palavras escancaradas... Presas as lembranças da avó na calçada!

VaneideDelmiro disse...

Mel de lembranças, ditas do jeito mais doce.
Ainda estou descobrindo o teu blog e continuo adorando.
:)